Vidroplano
Vidroplano

Os cuidados para instalar revestimento de paredes com vidros e espelhos

19/07/2019 - 14h26

A área da decoração tem sido um setor bastante atrativo para nosso mercado. Uma das principais tendências nesse sentido é a aplicação de espelhos e revestimentos de parede, conferindo ao ambiente uma estética moderna e grande facilidade na limpeza.

Vidraceiros dispostos a expandir sua área de atuação e se diferenciar da concorrência têm uma boa oportunidade com essas peças, desde que conheçam os cuidados a tomar antes, durante e após a instalação. Para ajudar nesse objetivo, O Vidroplano conversou com especialistas do setor e fabricantes de produtos decorativos.

Mercado em expansão
As usinas produtoras de vidros planos no País já vêm observando a tendência de crescimento do nosso material com essa finalidade. “O uso de espelhos está cada vez mais frequente, especialmente em apartamentos menores, como recurso para conferir a sensação de amplitude e modernidade aos espaços. O vidro pintado também é tendência, pois confere um aspecto mais minimalista, permitindo aplicações de grandes dimensões sem juntas”, observa Viviane Sequetin, gerente de Produtos para Interiores da Guardian.

Patricia Spinosa, gerente de Mercado de Decoração e Inovação da Cebrace, acrescenta: “No Brasil, o espelho deixou de ser funcional — isto é, usado apenas para ver seu reflexo —, restrito ao banheiro, e passou a ocupar também a sala e os quartos”. Segundo ela, o brasileiro gosta mais de colocar esse produto pela casa do que se observa em outros países da América do Sul.

Vidros impressos também são uma opção interessante para revestir. “Há uma crescente tendência em texturas na arquitetura e no design de interiores, o que potencializa o aumento da demanda desses itens”, explica Glaucia Lins, analista de Marketing da Saint-Gobain Glass.

vp_abertura1

Que tipo de vidro usar?
De acordo com Gabriel Batista, diretor do Grupo Setor Vidreiro, o espelho e o float pintado são os mais comuns. Mas outros tipos também podem ser considerados: “Até curvos podem ser utilizados como revestimentos”, comenta. “Já os temperados são mais usados quando revestem superfícies que atinjam altas temperaturas, em revestimentos externos e em casos nos quais as peças precisam ter furos e recortes.”
Vitor Maione, diretor-comercial da Color Vidros, lista alguns benefícios do vidro:
– Possibilidade de ser feito sob medida;
– Sem limite de cores disponíveis no mercado;
– Dispensa a aplicação de rejuntes;
– Facilidade e praticidade na limpeza;
– Economia na manutenção de pintura da parede;
– Aplicação limpa e feita sem barulho.

Onde aplicar?
Seja a parede feita de alvenaria, tijolo ou outro material, não há obstáculos para o uso de vidros e espelhos. “Atualmente, com a evolução dos adesivos e das tintas, é possível revestir qualquer substrato”, afirma Gabriel.

As limitações para os revestimentos dependem menos do tipo da superfície onde serão aplicados, e mais do estado em que se encontram: “A parede que irá receber o vidro não pode ter patologias, como infiltração ou tinta descascando”, avalia Sérgio Reino Júnior, professor do Curso de Vidraceiro do Senai. Jaqueline Fazolim, gerente de Projetos da Fazolim Vidros, acrescenta: “Buscamos sempre avaliar a qualidade da parede, concreto, massa ou sobreposição de revestimentos, pois se algo estiver muito irregular ou pontiagudo, não será possível instalar.”

Preparativos pré-instalação
A medição da superfície onde o produto será aplicado (para encaminhar as dimensões corretas para a beneficiadora) é um dos primeiros passos, bem como a análise de nível, prumo e resistência. “Além disso, é preciso fazer a limpeza do substrato e da face do vidro que será colada a ele, deixando-as secas, desengorduradas, firmes e livres de poeira”, explica Vitor, da Color Vidros. Ele ressalta que, se houver uma camada de resina ou verniz por cima do acabamento da parede, pode ser necessário lixar os pontos onde o adesivo será aplicado, para não comprometer a adesão das peças.

No caso dos espelhos, Jaqueline, da Fazolim Vidros, alerta: “Sempre verifique se há arranhões ou riscos na parte de trás, pois isso pode levar à corrosão da camada de prata deles.”

Hora de fixar
Para a instalação química, Gabriel, do Setor Vidreiro, diz que a escolha do adesivo depende do substrato em que a instalação será feita e do tipo de tratamento que o vidro recebeu. Porém, para qualquer aplicação, certifique-se de que o produto seja:
– Livre de solventes;
– Compatível para aderir tanto no substrato como no vidro ou espelho;
– Resistente mecanicamente e que tenha memória elástica suficiente para garantir a integridade das peças, considerando:
• peso e posições;
• movimentações;
• temperatura da superfície.

“O adesivo deve ser aplicado em filetes, sempre na vertical, permitindo assim o fluxo de ar de baixo para cima e evitando o acúmulo de umidade no verso da chapa”, aponta Viviane, da Guardian.

Outro cuidado, enfatiza Patricia, da Cebrace, é manter um espaço (de aproximadamente 3 mm) entre a parede e a face do vidro ou espelho voltada para ela: isso permite ventilação e impede o acúmulo de umidade, o que pode comprometer a qualidade do produto e sua fixação ao substrato.

Repetindo a experiência

vp_colorvidros1 (1)

Vidros coloridos com acabamento aveludado da Color Vidros foram utilizados em dezoito andares de um edifício na cidade de São Paulo. A área revestida pelo produto no espaço interno do prédio é de cerca de 1.400 m².

VIDRO-ACÁCIA-15

Reflexos em abundância

A Fazolim Vidros foi parceira da arquiteta Daniela Momoi no projeto de um apartamento na cidade de São Paulo: a obra contou com a aplicação de grandes painéis de espelhos e vidros laqueados como revestimento de paredes nas áreas da cozinha e do bar. As peças fazem parte da linha Vivânce, da Cebrace.

vp_fazolim1

Algumas opções do mercado

Vidro Laqueado
Fabricante: Cebrace
Diferenciais:
- de fácil instalação (mesma forma e cuidados aplicados ao espelho);
– dimensão maior que um revestimento tradicional, permitindo personalização na paginação (maiores formatos);
– de fácil limpeza, feita apenas com um pano macio, água e sabão neutro;
– disponível nas cores branca, extrabranca, preta e vermelha.

vp_cebrace-laqueado

Vidros Refletivos
Fabricante: Cebrace
Diferenciais:
– aspecto espelhado se comporta conforme a iluminação, permitindo diferentes resultados;
– adapta-se ao ambiente e transmite brilho sem roubar a cena;
– pode ser temperado, serigrafado ou curvado.

vp_cebrace-refletivo

DecoCristal
Fabricante: Guardian
Diferenciais:
– vidro laqueado com acabamento envernizado e brilho intenso;
– permite aplicações sem juntas, deixando o ambiente mais minimalista;
– pode ser cortado, lapidado, bisotado e perfurado;
– disponível nas cores branca e preta.

vp_guardian-decocristal

Espelho Guardian Evolution
Fabricante: Guardian
Diferenciais:
– conta com uma camada protetora especial aplicada em seu verso, que protege a prata;
– alto nível de resistência química e física, com durabilidade elevada contra o surgimento de manchas, oxidação e riscos;
– ecologicamente correto, livre de metais pesados;
– disponível nas cores prata, bronze, fumê e acetinada.

vp_guardian-evolution

SGG Master-Soft
Fabricante: Saint-Gobain Glass
Diferenciais:
– design exclusivo, agregando elegância e sofisticação ao projeto;
– pode ser pintado, aumentando a gama de opções para personalização no uso;
– pode ser temperado, aumentando sua resistência e a segurança no processo de instalação;
– fácil manutenção e limpeza, dispensando o uso de produtos especiais.

vp_sgg-mastersoft

O que dizem as normas?
Embora não haja uma norma específica para esse tipo de aplicação, Glaucia, da Saint-Gobain Glass, explica que as orientações da NBR 15198 — Espelhos de prata – Beneficiamento e instalação também podem ser usadas para embasar a instalação do vidro como revestimento. As principais determinações referentes à fixação do produto encontram-se presentes ao longo desta reportagem.Sérgio, do Senai, ressalta que também é importante conhecer a NBR 7199 — Projeto, execução e aplicação do vidro na construção civil, que traz informações para garantir a qualidade e a segurança no trabalho com nosso material.

Este texto foi originalmente publicado na edição 559 (julho de 2019) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista.



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters