NBR 7199: atual e mais completa - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano

NBR 7199: atual e mais completa

18/08/2016 - 12h51

No fim de julho, a grande referência para a aplicação do vidro na construção civil mudou com a publicação pela ABNT da revisão da norma NBR 7199 — Vidros na construção civil — Projeto, execução e aplicações. O mais importante texto técnico vidreiro passou por completa atualização, num trabalho coordenado pelo Comitê Brasileiro de Vidros Planos (ABNT/CB-37), sediado na Abravidro.

Com o objetivo de mostrar o que muda com esta nova versão, O Vidroplano preparou este especial e explica com detalhes a norma que precisa estar embaixo do braço de todos os vidraceiros e especificadores de vidro em todo o Brasil.

Visão geral da nova versão

  • Clareza no texto
    A norma teve sua redação alterada, de forma a eliminar dúvidas de interpretação — principalmente em relação à indicação dos vidros para cada tipo de aplicação;
  • Referências internacionais
    Outro objetivo da revisão era deixar o texto de acordo com as mais reconhecidas normas internacionais — considerando, claro, as particularidades do mercado brasileiro;
  • Mais segurança
    Todo vidro instalado abaixo de 1,1 m em relação ao piso, seja interno ou externo, em qualquer pavimento, deve ser de segurança. Para cada aplicação, devem ser verificados quais são os tipos de vidro de segurança (temperado, laminado ou aramado) exigidos pela norma, pois em algumas aplicações somente o laminado e o aramado são permitidos.

O que é a ‘NBR 7199’?
Como o próprio nome indica, é ela quem estabelece as regras gerais para a utilização dos vidros na construção civil. Todos os profissionais vidreiros e especificadores de vidro devem segui-la, sem exceção. A nova versão foi publicada em 20 de julho e já está em vigor.

Números da nova ‘NBR 7199’

  • Possui 57 páginas
  • Mais de 60 profissionais participaram da revisão
  • Esses profissionais representam mais de 40 empresas
  • Ficou em consulta nacional por 60 dias, entre 8 de abril e 9 de junho de 2016
  • O texto contou com mais de mil acessos no site da ABNT durante a consulta nacional.

Aplicações de vidro
Esse é o “coração” da NBR 7199. Aqui são definidos os tipos de vidro para cada aplicação. Na versão anterior, os requisitos estavam listados ao longo do texto, o que poderia causar interpretações erradas. Agora, o conteúdo está organizado em uma tabela — muito mais simples de ser consultado. A tabela também inclui novas aplicações como muros de vidro, piso de vidro, vidro blindado, vidro resistente à explosão, vidros para retardar ações de arrombamento, entre outras.

Agora, veja o que a norma diz sobre o vidro correto em diferentes aplicações. Atenção, pois esse é um dos erros mais encontrados em instalações, o que é inadmissível por comprometer a segurança dos usuários!

 

Coberturas, marquises, claraboias e fachadas inclinadas (vidros não verticais)

  • Laminado
  • Aramado
  • Insulado (em sua composição, a peça interior deve ser laminada ou aramada)

Na versão anterior: desde 1989, o vidro laminado e aramado já eram exigidos.

 

Guarda-corpos

  • Laminado
  • Aramado
  • Insulado (composto com os vidros acima)

Na versão anterior: desde 1989, o vidro laminado e aramado já eram exigidos.

 

Portas, vitrinas e divisórias
Nestas aplicações, todos os vidros instalados abaixo de 1,1 m em relação ao piso devem ser de segurança, independente do pavimento em que estejam instalados:

  • Temperado
  • Laminado
  • Aramado
  • Insulado (composto com os vidros acima)

Acima de 1,1 m em relação ao piso, além dos vidros de segurança citados, o vidro a ser utilizado também pode ser float ou impresso, desde que encaixilhado ou colado em todo o perímetro.

Na versão anterior: essas aplicações eram citadas somente no parágrafo em que se referia ao pavimento térreo de edificações.

 

Aplicações com vidros que retardam a propagaçao do fogo
Para fechamentos em que é exigida resistência à propagação do fogo durante determinado período de tempo:

  • Laminado (com camada intermediária resistente ao fogo)
  • Aramado
  • Insulado (composto com os vidros acima)

Obs.: a classificação quanto ao tempo de resistência ao fogo deve ser conferida na NBR 14925 — Unidades envidraçadas resistentes ao fogo para uso em edificações.

 

Envidraçamentos projetantes móveis
Instalações com caixilhos móveis que se projetam para o exterior:

  • Laminado
  • Aramado
  • Insulado (em sua composição, a peça interior deve ser laminada ou aramada)
  • Temperado
    No térreo e 1º pavimento: pode ser autoportante ou totalmente encaixilhado;
    Acima do 1º pavimento: deve ser totalmente encaixilhado e com projeção máxima limitada a 250 mm da face da fachada ou da aba de proteção.
  • ‘Float’ ou impresso
    No térreo e 1º pavimento: deve ser encaixilhado ou colado em todo o perímetro;
    Acima do 1º pavimento: deve ser encaixilhado ou colado em todo o perímetro
    e com projeção máxima limitada a 250 mm da face da fachada ou da aba de proteção;
    – Em todos os casos, a área do vidro não pode exceder 0,64 m².

Na versão anterior: A exigência dos vidros de segurança era apenas nos edifícios com mais de dois pavimentos, com projeção superior a 250 mm em relação à face da fachada ou aba de proteção. Não havia diferenciação entre os vidros de segurança, nem limitação de área para o vidro comum, nem sobre a instalação.

 

Fachadas (vidros verticais)
ABAIXO DE 1,1 M EM RELAÇÃO AO PISO
A partir do primeiro pavimento (inclusive), e no pavimento térreo dividindo ambientes com desnível superior a 1,5 m:

  • Laminado
  • Aramado
  • Insulado (composto com os vidros acima)

No pavimento térreo:

  • Temperado
  • Laminado
  • Aramado
  • Insulado (composto com os vidros acima)

ACIMA DE 1,1 M EM RELAÇÃO AO PISO

  • Temperado
  • Laminado
  • Aramado
  • ‘Float’ ou impresso (encaixilhado ou colado em todo o perímetro)
  • Insulado (composto com os vidros acima)

Na versão anterior: não havia citação aos vidros em fachadas aplicados no pavimento térreo com ou sem desnível.

 

Aplicações com vidros para retardar ações de arrombamento
Para isolamento de jaulas em zoológicos, barreiras de separação em estádios esportivos, vitrinas e fechamentos em geral que necessitem dessa característica:

  • Laminado
  • Insulado (composto com laminado)

 

Instalações especiais
São consideradas instalações especiais pisos, degraus, visores de piscinas e aquários, além de estruturas de vidro. Nestes casos, o vidro exigido é:

  • Laminado

Obs.: em pisos, quando a estrutura não estiver com a superfície totalmente apoiada, pode-se utilizar também laminado temperado. Além disso, os apoios das bordas devem ter uma vez e meia a espessura total do piso.

 

Cálculo da espessura: o passo a passo

O novo texto estabelece a metodologia de cálculo para a espessura do vidro. A norma inclui um passo a passo para a operação. As fórmulas usadas foram atualizadas conforme a norma francesa DTU 39, passando a considerar também vidros apoiados em dois e três lados.

Ficou mais fácil fazer o cálculo! Veja as etapas:

  1. Determine a pressão do vento, de acordo com a norma NBR 6123 — Forças devidas ao vento em edificações;
  2. Especifique a pressão do cálculo (de acordo com o tipo de aplicação: vidros verticais ou inclinados, instalados em áreas internas ou externas);
  3. Calcule a espessura de referência, de acordo com a quantidade de apoios e dimensões da peça;
  4. Avalie se a instalação permite a aplicação do fator de redução na espessura;
  5. Efetue a verificação da resistência, expressa em mm, referente à composição de vidro preestabelecida;
  6. Calcule a “flecha” e confira se os valores encontrados atendem aos critérios admissíveis;
  7. Por fim, confira se a espessura da composição atende os requisitos de resistência e de “flecha admissível”.

Obs.: Além do roteiro, a norma traz exemplos de cálculos aplicados, em Anexos normativos.

Na versão anterior: não contemplava o cálculo da flecha, o fator de equivalência para cada tipo de vidro e a orientação para cálculo de espessura de vidros não retangulares, que estão abordados neste texto revisado.

 

CÁLCULO DE ESPESSURA ‘ONLINE’
A Cebrace possui um software online (www.cebrace.com.br/CalculoEspessura/#/pressao-vento/primeiro-passo) no qual o usuário informa dados sobre o projeto, como região do País, topografia, números de apoios do vidro e demais informações da edificação e o cálculo é feito conforme a norma.

 

Aplicações com vidros blindados e resistentes à explosão
A NBR 7199 cita a norma do produto, NBR 15000 — Blindagens para impactos balísticos — Classificação e critérios de avaliação, que trata sobre a avaliação e classificação dos vidros blindados. Sobre os vidros resistentes à explosão, a norma referenciada é a americana ASTM F 1642, que possui os métodos de ensaio para vidros com essa característica.

 

Instalações com normas específicas

  • Boxes de banheiro, NBR 14207;
  • Sistemas de envidraçamento de sacadas, NBR 16259.

 

Curiosidades da nova ‘NBR 7199’
Normas dentro de normas: é bastante comum uma norma técnica citar outras em seu texto. Por exemplo: na parte de aplicações de vidro, para falar sobre boxes de banheiro, a NBR 7199 faz menção à NBR 14207 — Boxes de banheiro fabricados com vidros de segurança, norma que contempla os requisitos para esse tipo de instalação. Ao todo, são dezenove normas referenciadas.

Tipos de instalação: alguém aí sabe de cor quais as formas de se instalar o vidro? Segundo a norma, são seis: em esquadrias, autoportante, mista, estrutural, painel colado (estrutural) e revestimento.

Aprenda a armazenar: a norma indica também a espessura máxima da pilha com chapas de vidro para armazenamento:

  • Float, espelhos e laminados: pilhas de até 600 mm
  • Insulados e impressos: pilhas de até 300 mm
  • Temperados: pilhas de até 800 mm.

Incline corretamente: a inclinação das chapas é importante para o armazenamento e transporte dos vidros. O texto informa que o material deve ser inclinado de 4 a 6 graus em relação à vertical.

Utilize equipamentos de proteção individual: foi incluído um Anexo com as informações sobre os equipamentos de proteção individual recomendados durante o manuseio dos vidros.

 

Vidros em esquadrias
Todas as regras sobre esquadrias referenciam a norma ABNT NBR 10821, que estabelece os requisitos e os métodos de ensaio de esquadrias.

Na versão anterior: havia algumas descrições dessas regras

 

Como adquirir a norma?

  • Onde comprar: Até o fechamento desta edição, a norma custava R$ 178,00 no site da ABNT (www.abntcatalogo.com.br);
  • Micro e pequenas empresas: graças à parceria entre Sebrae e ABNT, a norma pode ser comprada por 1/3 do valor normal. Acesse: www.abntcatalogo.com.br/sebrae;
  • Associados da Abravidro: a entidade irá investir para que as empresas associadas recebam a nova versão gratuitamente em breve.

 

Fale com eles!
Abravidro — Tel. (11) 3873-9908 e cb37@abnt.org.br
ABNT — www.abnt.org.br

Este texto foi originalmente publicado na edição 524 (agosto de 2016) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista clicando aqui



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters