Para sua vidraçaria: novidades na hora do banho - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano

Para sua vidraçaria: novidades na hora do banho

19/05/2016 - 16h45

Este texto foi originalmente publicado na edição 521 (maio de 2016) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista clicando aqui

Foi-se o tempo em que a área do chuveiro era protegida por aquela incômoda cortina de plástico ou pelo acrílico feio! O vidro firmou seu lugar como o melhor material para o fechamento desses espaços, compondo boxes modernos, práticos e seguros.

É muito difícil encontrar alguma vidraçaria que não trabalhe com o comércio e instalação de boxes — ou seja, a concorrência nessa área é grande. Por isso mesmo, é fundamental ir atrás das novidades e possibilidades que o mercado oferece quando o assunto é boxe de banheiro. E pode ter certeza: o que não falta no nosso setor são opções para diferenciar seu produto e ajudar sua empresa a se destacar para os consumidores.

Sem espaço? Sem problemas!
Banheiros pequenos são bastante comuns hoje em dia, por isso é fundamental que o vidraceiro conheça as soluções disponíveis especialmente para eles:
-Um dos kits da Blindex, o Box Blindex Classic Open, conta com uma porta pivotante que se abre para dentro do boxe, com um sistema de dobradiças que garante seu fechamento suave. O produto pode ser usado em vãos a partir de 62,5 cm.
-Outra opção é o boxe Zephyros, da Novellini (empresa que atende diretamente o consumidor final), para vãos a partir de 66 cm. Ele é instalado entre duas paredes e consiste em uma porta sanfonada com duas peças de vidro temperado.
-O Box Fontana, da Di Vero, tem porta articulada, facilitando o acesso à área interna do boxe mesmo em espaços pequenos.
-O Flex 1.2, da Ideia Glass, destaca-se por sua versatilidade: tem tamanhos disponíveis tanto para vãos pequenos (a partir de 60 cm) como grandes, com portas sanfonadas sem trilho superior para maior aproveitamento do vão.

Boxes com laminados: da cor ao conforto
Kits para uso com vidros laminados não são tão comuns no mercado. Vale destacar que, com esse tipo de vidro, todas as suas bordas precisam ser protegidas da umidade com perfis ou silicone neutro, para não sofrer delaminação. Mas eles podem trazer soluções bastante interessantes ao cliente — e não estamos falando só em termos de segurança:
-A estética é um dos grandes diferenciais do Boxsil, desenvolvido pela Avec Design. O produto, com laminados 8 mm, pode apresentar grande variedade de cores e padrões, graças à película de PVB usada para a laminação. Por enquanto, a empresa atende apenas obras com maior volume e prazos de entrega definidos com antecedência. Mas, segundo seu diretor, José Guilherme Aceto, é possível que o Boxsil passe a ser oferecido para vidraceiros em breve.
-O SEALEDbox, da Mansur Vidros, tem fechamento completo do piso ao teto. Além da robustez dos laminados 12 mm, trilhos e suportes usados no boxe, o sistema é completamente vedado, ou seja, impede a saída do vapor e a entrada do ar frio. “O simples fato de poder desligar o chuveiro e tomar o banho sem passar frio promove uma economia de até 60% no consumo de água e ajuda a conservar nossos recursos hídricos”, acrescenta Cristiano Cordoni, diretor responsável pelo SEALEDbox. Vidraceiros paulistanos já podem intermediar a compra do produto sem precisar fazer sua instalação, apenas apresentando o boxe ao cliente, retirando seu pedido e passando-o para a equipe da Mansur Vidros fazer o atendimento e instalação — o próximo passo será a adoção do sistema de franquia.
-O Grupo Vipel Alump, por sua vez, conta com a linha de boxes Maxim, com opções de porta pivotante (3) e de correr (4). A primeira versão permite abertura da porta tanto para fora como para dentro — e ambos os modelos podem ser usados com laminados 4+4 mm (os laminados podem até ser refletivos) ou com temperados 8 mm.

Para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida
-O Box Articulado Arty, da Rollit, traz vantagens para cadeirantes: além da grande abertura de vão, suas portas deslizam com suavidade por conta de seu trilho superior e sistema de roldanas, exigindo menor esforço. Vidraceiros interessados em investir na acessibilidade também podem adquirir com a empresa sua linha de acessórios de banheiro para pessoas com deficiência, como apoios, assentos e puxadores.
-Este ano, a Ideia Glass lançou o Boxe Certo, modelo que permite o aproveitamento total do vão de suas portas pivotantes. Isso acontece porque elas podem ser abertas em 180 graus, tanto para dentro como para fora. Além de o vidraceiro poder instalar o kit em ambientes grandes ou pequenos, ele pode ser usado com temperados 8 mm ou com laminados 4+4 mm, em modelo de canto ou frontal, de acordo com a necessidade do cliente.
-O uso total do vão também é encontrado no Young 2.0, boxe articulado de canto da Novellini, empresa que atende diretamente os consumidores. Assim como o Zephyros (veja mais na página 28), esse produto já é acompanhado pelos vidros temperados com tratamento Crystal Clear, que impede o acúmulo de água e conserva sua superfície.

Dicas para ‘vender seu peixe’ (ou melhor, vidro)
DENTRO DAS NORMAS
Conhecer a norma ABNT NBR 14207 — Boxes de banheiro fabricados com vidros de segurança é obrigação de qualquer profissional dessa área. Por isso, a Abravidro está lançando o programa De Olho no Boxe (veja mais na página 33), que trará informações sobre o que a norma determina. Ela recomenda, por exemplo, que:
• Se trabalhe sempre com produtos testados e aprovados nos ensaios estabelecidos pela norma;
• Além de cumprir a norma, entregue sempre ao seu cliente um manual de uso e manutenção do boxe;

QUALIDADE EM PRIMEIRO LUGAR
“Hoje, muitos vendem o vidro abaixo do custo, quando o que realmente precisa ser feito é diferenciar seu produto, oferecendo mais benefícios”, alerta José Guilherme Aceto, da Avec Design. Roberto Liete, engenheiro de Desenvolvimento da Metalúrgica WA, acrescenta: “A opção mais barata acaba saindo cara, por conta dos defeitos que o produto apresentará, deixando o cliente insatisfeito”;

CONHEÇA MUITO BEM OS PRODUTOS
“Primeiro, o vidraceiro precisa ter todas as informações dos kits, para poder mostrar ao consumidor a garantia dos produtos, suas funcionalidades e acabamentos”, aconselha Godofredo Morelli, supervisor-comercial da Di Vero Inox. Para isso:
• Exija dos fornecedores os manuais de instalação;
• Entre em contato com eles em caso de dúvidas;
• Verifique se eles oferecem treinamentos para a instalação de seus produtos;

PARA VER E TOCAR
“Ter em sua loja um mostruário dos produtos de melhor qualidade é um recurso importante”, observa Caio Andrade, gerente-comercial da Rollit. Fotos e materiais promocionais também ajudam o cliente na hora de conhecer as opções;

CAPACITAÇÃO CONSTANTE
Leandro Gonçalves, gerente de Projetos da Divinal Vidros, recomenda: “A vidraçaria precisa investir tempo em capacitação e treinamento em vendas para ter uma equipe qualificada”.

Boxes de vidro: linha do tempo no Brasil
1966: Segundo a arquiteta especializada em vidros Monise Carvalho, responsável pelo site All About That Glass (voltado para as possibilidades e normas para o vidro na construção e decoração), esse foi o ano em que os boxes de vidro chegaram ao mercado brasileiro. Porém, poucas empresas trabalhavam com o produto, seu custo e prazo de entrega eram altos e, por isso, a demanda não era grande;
Década de 1980: A partir desse período, os boxes tornaram-se mais acessíveis, ganhando espaço nas residências do País;
Década de 1990: Popularização do produto. “Nesse período, quem tinha boxes para pronta entrega se destacava e prosperou no segmento”, aponta Monise;
Atualmente: O vidro não só se tornou a principal opção para boxes, como agregou novas funções ao produto. “Quando o boxe surgiu no mercado, sua principal função era impedir que a água do chuveiro avançasse para as outras áreas do ambiente”, lembra Glória Cardoso, coordenadora de Marketing da Blindex. “Hoje, o boxe se tornou também uma peça de design, contribuindo para a própria decoração do banheiro.”

Versatilidade e estética
A aparência do boxe tem boas chances de cativar seu cliente:
-Dentro da tendência recente do mercado do uso de boxes com roldanas aparentes, a Di Vero Inox destaca o Box Prada: mesmo usando ferragens de aço inox polido (que agregam beleza e garantem mais durabilidade ao sistema), ele pode ser usado com vidro padrão — ou seja, não exige que a peça seja feita de acordo com um projeto específico, o que encarece e demanda mais tempo da processadora.
-Boxes de vidro curvo e com roldana aparente trazem uma estética bastante interessante. Juntar as duas tendências em um só projeto permite um produto ainda mais diferenciado. É o caso do Neda, do grupo Vipel Alump, que já traz o recorte para uso com roldanas de aço inox. Esse kit pode ser usado com temperados curvos, que podem ainda conter pinturas ou incisões.
-Fruto da parceria entre a Ideia Glass e a processadora Unividros, o Box Luna facilmente se destaca pelo uso de vidros curvos. Além disso, sua instalação é facilmente adaptada nos cantos do banheiro, garantindo o aproveitamento de todo o espaço.

Vem aí um ‘site’ completo para você!
A Abravidro está lançando o site do programa De Olho no Boxe para estimular a aplicação da NBR 14207. Com uma área específica para os vidraceiros, o site oferecerá:
Informações sobre a norma técnica do produto: entenda o que diz a NBR 14207, fundamental para qualquer instalador de boxes;
‘Manual de utilização, limpeza e manutenção dos boxes de banheiro’: gratuito, pode ser baixado para seu computador, impresso, editado e entregue aos seus clientes;
Dicas de instalação: você saberá o que fazer para que o serviço fique benfeito, do jeito que a norma determina e o cliente espera;
Dicas de manutenção: veja como fazer a manutenção preventiva, obrigatória a cada doze meses, e prepare a sua empresa para prestar o serviço;
Conhecimento sobre os modelos de boxe e tipos de vidro: conheça os tipos de boxe disponíveis no mercado e os vidros que podem ser aplicados no produto;
Materiais de apoio: assista ao vídeo exclusivo sobre manutenção de boxes de banheiro. Baixe e imprima o fôlder com o resumo de tudo e um cartaz para sua vidraçaria divulgar para os clientes a necessidade da manutenção preventiva nos boxes. Tem também planilhas de checklist do boxe e de controle de manutenção;
Oportunidades de qualificação: confira as datas de cursos para vidraceiros em todo o País;
Possibilidades de novos negócios: cadastre sua empresa gratuitamente em nosso site. Sempre que um cliente procurar vidraceiros para comprar boxes ou fazer a manutenção preventiva, terá acesso aos contatos de sua empresa. Você também encontrará fornecedores de materiais para boxes que podem ser muito úteis ao seu negócio.
Acesse pelo portal da Abravidro ou pelo endereço
www.deolhonoboxe.com.br!

Inovações além dos kits
Um sistema diferenciado de boxe certamente mexerá com o consumidor, mas você pode tornar seu produto ainda mais inovador:
-Muitas fabricantes de kits, como a Metalúrgica WA, fornecem ferragens com diferentes opções de cores — branco, preto e brilhante, entre outras;
-Os próprios vidros instalados nos boxes podem fugir do incolor liso tradicional: processadoras fornecem vidros verdes, cinza, bronze, impressos e serigrafados, entre outros;
-No que diz respeito ao vidro, a Guardian desenvolveu o Box Espelhado Guardian, linha de vidros refletivos para boxe. “O efeito espelhado surge no lado mais claro do boxe, normalmente na face externa”, explica Juan Carlos de Abreu, gerente de Marketing da empresa. “O próprio consumidor pode brincar com esse efeito de acordo com o jogo de luz no ambiente”;
-Outra possibilidade é o tratamento da superfície do vidro para impedir o acúmulo de água e dificultar o aparecimento de manchas. Alguns produtos nessa linha incluem o Enduro Shield, da Abrasipa, o Glass Shield, da Avec Design e o Invisible Shield, da Mansur Vidros;
-Vale destacar ainda a iniciativa Blindex + Segurança: os vidros da empresa já saem da fábrica com uma película de segurança aplicada, como uma proteção adicional à grande resistência do temperado.

Garantindo a acessibilidade
A norma ABNT NBR 9050 — Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos tem como objetivo garantir que a maior quantidade possível de pessoas possa usar edificações por conta própria, independentemente de idade, estatura ou limitação. No caso de boxes de banheiro, veja algumas determinações da norma para as quais você deve estar atento:
• Quando houver porta no boxe, ela deve ter vão com largura livre mínima de 0,90 m e ser de material resistente a impacto;
• Dentre os tipos de porta, a de correr é recomendada, desde que sem trilho no piso;
• A área mínima dos boxes deve ser de 0,90 x 0,95 m.
A arquiteta Monise Carvalho lembra que a fixação do vidro também é muito importante nesse caso, pois o usuário pode se apoiar nele. Outro ponto fundamental é que, se o boxe tiver porta, ela deve garantir acesso fácil de socorro em caso de queda do usuário.
Para boxes com portas pivotantes que abrem para dentro, a NBR 14207 estabelece que uma de suas peças deve ser de fácil remoção.



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters