Futuro do mercado é pauta da abertura do 13º Simpovidro - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano


Futuro do mercado é pauta da abertura do 13º Simpovidro

10/11/2017 - 02h36

A cerimônia de abertura do maior evento vidreiro do Brasil foi realizada na noite desta quinta-feira, dia 9, no Costão do Santinho Resort, em Florianópolis. O local recebe o simpósio até domingo, 12. Mesmo ainda sob os efeitos da crise econômica, o 13º Simpovidro superou a expectativa de participantes. Ao todo, 516 profissionais do setor (de dentro e fora do País) marcam presença no simpósio.

O evento é promovido em um momento bastante propício. Estão em pauta discussões sobre a retomada do segmento após um longo período de baixa atividade. Além disso, processadores e distribuidores reclamam com a indústria de base por causa do desabastecimento do mercado interno. Por isso, nada melhor do que um encontro com todos os elos da cadeia para que esses assuntos sejam debatidos em alto nível.

Historicamente, a cerimônia de abertura do Simpovidro é marcada por posicionamentos, recados claros acerca dos assuntos mais importantes para o setor no momento. Ciente disso, José Domingos Seixas, presidente da Abravidro, reforçou a importância de uma solução para o desabastecimento. Por outro lado, agradeceu bastante ao apoio do setor, que mesmo depois de tantas dificuldades vividas nos últimos anos, marca presença em peso no simpósio.

Posicionamento das usinas de base

As usinas de base – AGC, Cebrace, Guardian, Saint-Gobain Glass, União Brasileira de Vidros (UBV) e Vivix, todas patrocinadoras do encontro – também tiveram a oportunidade de se posicionarem.

Francesco Landi, executivo da AGC, analisou 2017 como um ano de transição entre a retração passada e a promessa de crescimento para 2018. Como prova da aposta da empresa do Brasil, ele lembrou que a AGC iniciou ainda no ano passado a construção de um novo forno no País, que aumentará a capacidade produtiva da empresa das atuais 600 t para 1450 t/dia. Além disso, fez um grande anúncio:  a companhia fará um coater para a produção de vidros de controle solar no Brasil. Ele deve ficar pronto no segundo semestre do ano que vem.

Pela Cebrace, falou Reinaldo Valu, seu diretor-executivo, que apresentou soluções adotadas pela fabricante mediante a retração do mercado. Ele afirmou que a usina manteve seus fornos atuando com capacidade máxima e procurou oportunidades para exportação. Para Valu, a questão do desabastecimento foi algo pontual. Reforçou ainda que os objetivos da companhia vão muito além de metas comerciais: a preocupação maior é com o desenvolvimento de nosso mercado.

Ricardo Knecht, gerente-geral para a América do Sul da Guardian, fez uma breve apresentação sobre as tendências no uso do vidro. Para ele, o mercado deve sempre se antecipar às necessidades dos clientes. Um exemplo disso, citado pelo executivo, é o foco no maior aproveitamento da luz natural.

Pela Saint-Gobain Glass falou o coordenador  de Marketing, Gabriel Zanatta. “Os últimos meses apontam para uma tímida recuperação do setor”, analisou. Para ele, o mercado sairá fortalecido da crise se colocar o cliente como centro das atenções. A própria empresa retomou, nos últimos tempos, a produção de vidros aramados, atendendo a uma demanda dos consumidores.

No ano em que comemora seu 60º aniversário, a UBV reforçou a sua atuação no mundo digital, apostando em aplicativos e conteúdos que propiciam maior interação com os clientes. O presidente da empresa, Sérgio Minerbo, revelou também uma mudança importante em seu sistema de logística. Agora, vidros serão carregados para serem entregues aos clientes todos os dias da semana, de domingo a domingo.

Por fim, representando a Vivix, Paulo Drummond, presidente da usina, fez uma reflexão sobre o momento econômico nacional. Relembrou o alto déficit habitacional, reforçando que o crédito imobiliário ainda é baixo e deve aumentar. O executivo comentou a importância da estabilidade econômica e política para o desenvolvimento do Brasil e trouxe uma novidade: será lançada, em 2018, a linha Performa de vidros para controle solar.

Networking toma conta dos corredores

Quem chegou a Florianópolis logo pela manhã da quinta-feira, se deparou com um tempo cinza e uma leve garoa. Mas não demorou muito para que o Sol abrisse e a temperatura alcançasse os 26º C, bastante convidativos para um mergulho no mar ou piscinas do Costão do Santinho Resort. Foi esse o clima do primeiro dia do 13º Simpovidro.

Nesta sexta-fiera, dia, 10, têm início as palestras que marcam as manhãs do evento, além da Feira de Oportunidades, quando as 18 apoiadoras (Abrasipa, Arbax, BL Glass, Diamanfer, Dip-Tech, Eastman, Glasscontrol, Glassparts, Glasspeças, Glass South America, Glaston, Gusmão Representações, Keraglass, Lisec, Screenline, SGlass, System Glass e Tec-Vidro) poderão expor suas soluções aos participantes.



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters