Em busca do equilíbrio - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano

Em busca do equilíbrio

20/07/2018 - 13h00

Neste mês de julho, a Abravidro realizou uma assembleia-geral extraordinária para discutir o momento pelo qual o setor vidreiro vem passando. A reunião teve quórum altíssimo, com presença de representantes de diversos Estados, e foi intensa, pois incluiu a avaliação de dados do segmento – ou de outros que o impactam diretamente, no Brasil e no mundo.

A restrição de oferta que ainda afeta alguns processadores esteve na pauta, assim como o direito antidumping vigente, que sobretaxa importações de vidro originário da Arábia Saudita, China, Egito, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos da América e México. Foi consenso entre os presentes que questionar o antidumping neste momento não é a solução para os problemas do nosso setor. Vivemos em um ambiente absolutamente competitivo, com quatro usinas atuando no País, nove fornos ativos e mais um que deve entrar em operação nos próximos doze meses, acrescentando novecentas toneladas/dia à capacidade instalada da indústria nacional.

É nosso papel exigir das usinas o pleno atendimento ao mercado doméstico, já que elas têm plenas condições para isso. Mas vale uma provocação: na busca pelo equilíbrio entre oferta e demanda, o que é pior, abundância ou restrição de vidro? Há pouco mais de um ano, sentimos na pele o impacto do excesso de matéria-prima: política predatória de preços, com os menores valores históricos do vidro.

E em meio a tudo isso, temos de buscar garantir a rentabilidade de nossas empresas, num cenário em que a informalidade cresce a cada dia, assim como outras formas de concorrência desleal. Em outros tempos, a alta rentabilidade de nossos negócios encobria erros e problemas. Agora vivemos um outro momento, em que é necessário termos uma gestão de excelência, atenta e profissional, sem espaço para erros de estratégia.

Não são poucos os desafios colocados para os profissionais vidreiros. Cabe a nós trabalhar e pressionar para que as questões estruturais sejam resolvidas e tenhamos matéria-prima para trabalhar, mas também buscar o que de melhor pode ser feito no âmbito de nossas empresas, como nosso compromisso e contribuição para um mercado justo e próspero.

José Domingos Seixas
Presidente da Abravidro
seixas@abravidro.org.br

Este texto foi originalmente publicado na edição 547 (julho de 2018) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista.



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters