Vidroplano
Vidroplano

Óculos ajudantes

02/05/2024 - 18h19

Se o negócio de óculos inteligentes (smart glasses) não deu muito certo para a Google, que descontinuou a produção de seu Google Glass um tempo atrás, para outras empresas a tecnologia segue de vento em popa, ganhando cada vez mais investimentos – como já mostramos nesta seção este ano. E, mesmo não sendo mais fabricado, o Google Glass acabou encontrando uma espécie de “segunda vida” graças a uma start-up holandesa chamada Envision, especializada em construir equipamentos e softwares para pessoas com deficiência visual.

Em 2017, a Envision criou um aplicativo que usava a câmera do celular para identificar objetos e ler placas, livros e outros materiais em tempo real. A popularidade do app fez a empresa se aprofundar na busca por soluções para melhorar a experiência dos usuários. Nada melhor e mais moderno, então, do que aplicar essa tecnologia em óculos inteligentes.

Então, a companha chegou a um acordo com a Google, utilizando o conhecimento da gigante multinacional nesse ramo para criar o Envision Glass. O produto, lançado em 2020, está passando por diversas melhorias com a introdução do uso de Inteligência Artificial em seu software. Hoje, o Envision Glass já consegue reconhecer rostos e fazer chamadas de vídeo.

E o futuro da solução promete muito mais: há negociações para instalar o sistema nos óculos de outras fabricantes de óculos inteligentes, como a Ray-Ban. Mais uma história – entre várias já mostradas em O Vidroplano – do vidro melhorando a vida das pessoas.

Este texto foi originalmente publicado na edição 616 (abril de 2023) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista.

Foto: LaInspiratriz/stock.adobe.com



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters