Entenda como funciona o ensaio de impacto de segurança para temperados - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano


Entenda como funciona o ensaio de impacto de segurança para temperados

19/04/2018 - 13h05

Já faz algumas semanas que a seção “O que a norma diz?” vem apresentando os ensaios determinados para a certificação de vidros temperados. Falando nisso, os produtos da sua processadora já são certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro)? Se ainda não são, não perca tempo: fale com Ed Silva pelo e-mail esilva@abravidro.org.br e peça a assessoria da Abravidro nesse processo — saiba mais sobre ela aqui.

Voltando aos ensaios definidos pela norma ABNT NBR 14698 – Vidro temperado, um dos mais impressionantes é o de impacto de segurança, que classifica o nível de segurança do temperado. Entenda como ele é feito:

– Este teste não reprova os vidros testados. Em vez disso, ele recebe uma classificação de 1 a 3, sendo 1 o mais seguro;

– A amostra a ser testada, cujas dimensões devem obrigatoriamente ser 876 mm de comprimento e 1938 mm de altura, é fixada na posição vertical em um suporte. Essa peça é então atingida por um pêndulo de 50 kg, sustentado por cabo de aço;

– Podem ser realizados até três impactos em uma placa, na seguinte ordem:

1º) com o pêndulo sendo solto a uma altura de 20 cm acima do centro do vidro

2º) com o pêndulo sendo solto a uma altura de 45 cm acima do centro do vidro

3º) com o pêndulo sendo solto a uma altura de 1,20 m acima do centro do vidro;

– A resistência do vidro a esses impactos é que determinará sua classificação;

– Se ele quebrar, os dez maiores fragmentos são recolhidos e pesados num período de três a cinco minutos após o impacto. O peso não pode ser maior que a massa equivalente a 6.500 mm² do vidro original.

Muito interessante, não é? Esse ensaio será demonstrado no espaço Vidro em Ação, da Abravidro, na Glass South America 2018 (estande 60). A feira será realizada de 9 a 12 de maio, em São Paulo. Para conhecer outros testes para o vidro temperado, continue acompanhando a seção “O que a norma diz?”. Até breve!

Outras reportagens sobre os ensaios para certificação de temperados:

Qual o desempenho correto da fragmentação do temperado?

Conheça o ensaio de choque térmico para a certificação de temperados

Certificação de vidros temperados: conheça o ensaio de choque mecânico



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters