Celina está deixando a Abravidro - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano

Celina está deixando a Abravidro

19/04/2017 - 12h50

vp_editorial_abrilFaltando apenas dois meses para o término do meu mandato como presidente de nossa entidade, esta é a penúltima vez que assino esta coluna, com uma notícia que não gostaria de dar: nossa superintendente, Celina Araújo, está se despedindo da Abravidro no final do mês de junho.

Após catorze anos de intensa atividade na entidade e aqui na revista O Vidroplano, ela busca novos horizontes (leia oAqui na redação” desta edição). Confesso ter questionado muito essa decisão, mas compreendi suas motivações e acabei assentindo — alguns ciclos precisam terminar para que outros possam ter início.

Não sou adepto da máxima de que ninguém é insubstituível. Acredito que cada pessoa tem personalidade e características próprias, que naturalmente são impressas nos trabalhos que se faz. Então, a pergunta é inevitável: o setor vidreiro perde?

Acredito que sim, sem dúvidas, mas jamais perderemos a grande amiga que ela se tornou. A diretoria da Abravidro lamenta muito, ao lado de uma equipe de funcionários que está sentindo bastante a ruptura de uma convivência de tanto crescimento pessoal e institucional a todos os envolvidos.

Seis anos atrás, Wilson Farhat Júnior disse uma frase que me impactou bastante: “Quem dera eu tivesse em minha empresa uma equipe como essa da Abravidro!” Confesso que inicialmente achei exagerado, mas rapidamente entendi as razões e, hoje, reafirmo essas palavras. Comprometimento é a essência de todos ali e quem se relaciona com a associação percebe isso em cada detalhe.

Agora, a capitã do time decidiu navegar por outros mares e cabe a nós a enorme responsabilidade de entregar o leme a um profissional à altura. A tarefa é desafiadora, mas estamos nos dedicando muito na busca por alguém com os atributos necessários à função e, principalmente, com o mesmo respeito e garra que a Celina sempre demonstrou pela Abravidro. Afinal, como eu sempre digo, quem faz a diferença são as pessoas — e ela me fez prometer que não mediremos esforços para manter nossa entidade forte e expressiva.

Como alguém que conversa com ela diariamente nos últimos seis anos, registro aqui a mensagem do setor vidreiro à nossa querida Celina: muito obrigado!

Este texto foi originalmente publicado na edição 532 (abril de 2017) da revista O Vidroplano.



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters