Com elas, todos saem ganhando! - ABRAVIDRO
Vidroplano
Vidroplano

Com elas, todos saem ganhando!

20/07/2018 - 13h00

Um dos principais objetivos da campanha #TamoJuntoVidraceiro, lançada este ano pela Abravidro, é orientar os processadores para as boas práticas que devem adotar no relacionamento com os vidraceiros. Há uma série de cuidados a serem tomados em relação ao atendimento, política comercial e cumprimento de normas, além de orientações técnicas para ajudar no trabalho desses profissionais.

“O desenvolvimento da cadeia vidreira depende de que todos os elos trabalhem lado a lado, cooperando entre si. Caso contrário, é o vidro que acaba desvalorizado no mercado e todos saímos perdendo”, avalia o presidente da Abravidro, José Domingos Seixas.

A seguir, O Vidroplano apresenta as oito boas práticas listadas pela campanha e explica como cada uma delas contribui tanto para o trabalho do vidraceiro como para o do processador. Confira!

1. Ter uma política comercial, com preços diferenciados e que não gere concorrência com os vidraceiros
Havendo uma política comercial justa entre processadores e vidraceiros, o relacionamento comercial entre as duas partes fica mais transparente e sustentável ao longo do tempo, gerando confiança entre elas. Com isso, o processador consegue a fidelização de seu cliente vidraceiro enquanto este não precisará se preocupar com a concorrência de seu próprio fornecedor, e, assim, o crescimento de todos é viabilizado.

2. Oferecer atendimento de qualidade, cumprindo os prazos e condições combinados
Ninguém gosta de se sentir ignorado quando vai a qualquer estabelecimento comercial, certo? Assim, um bom atendimento é o primeiro passo para conquistar seu consumidor.

Ao cumprir os prazos e condições combinados com o vidraceiro, você aumenta a confiabilidade da sua empresa e contribui para uma reação positiva em cadeia que chegará até o usuário final.

3. Produzir produtos conforme as normas vigentes
Hoje, não há mais espaço no mercado para os negócios que não cumprem as determinações das normas técnicas. É fundamental segui-las para garantir que o produto vendido ao vidraceiro ofereça a segurança e a qualidade necessárias para a aplicação pretendida.

4. Aplicar a identificação do fabricante nos vidros temperados produzidos
Além de ser um requisito da NBR 14698 — Vidro temperado, cujo cumprimento é obrigatório para todos os fabricantes, a identificação do produtor impressa no vidro traz mais segurança para o processador, pois, além de divulgar a sua marca, diferencia seu produto perante um vidro comum e a concorrência. Essa marcação ainda o resguarda em caso de reclamação, evitando que a empresa seja responsabilizada por algum vidro que não seja dela.

5. Verificar qual será a aplicação do vidro solicitado ao receber um pedido, de modo a garantir que o material encomendado esteja em conformidade com as normas vigentes
O processador que identifica erros na especificação e orienta sobre o tipo de vidro correto garante a segurança na aplicação do produto e ajuda o vidraceiro a evitar problemas com o cliente após a instalação do vidro. Além de tudo isso, ainda reforça sua imagem como um fornecedor confiável e parceiro para esses profissionais.

6. Orientar seus clientes sobre o tipo de vidro correto para cada aplicação de acordo com as normas técnicas
Assim como a prática anterior, essa é fundamental para estreitar os laços entre processador e vidraceiro, mostrando que sua empresa não está preocupada só em efetuar uma venda, e também para garantir que os produtos adquiridos pelo vidraceiro serão aplicados corretamente, evitando problemas que possam comprometer a imagem do nosso material.

7. Disseminar conteúdo sobre normas técnicas relacionadas à aplicação de vidro na construção civil
As determinações das normas técnicas devem ser transmitidas e multiplicadas por todos da cadeia vidreira para promover sempre o uso do tipo de vidro correto e, consequentemente, a segurança das instalações e a comercialização de produtos com maior valor agregado.

Para isso, as empresas podem disponibilizar seu acervo de normas para consultas na área de atendimento. Vale a pena ainda orientar os vidraceiros sempre que eles tiverem dúvidas no projeto e também fornecer para eles os materiais da campanha #TamoJuntoVidraceiro (o download deles é gratuito e pode ser feito inúmeras vezes). Muitas entidades regionais também têm atuado nessa frente com palestras sobre o assunto em seus eventos.

8. Orientar sobre as condições para o transporte do vidro com segurança
Existem defeitos que podem surgir nas peças exatamente durante o transporte do nosso material. Outro perigo da falta de cuidados nessa etapa é o de acidentes de trânsito. Por isso, indicar os procedimentos corretos ajuda a conservar a integridade do vidro e a evitar que o consumidor final, insatisfeito com problemas no produto, desista do uso dele em sua obra presente e em qualquer projeto futuro.

Sempre por dentro das normas
Para facilitar o entendimento de quando um determinado vidro pode ou não pode ser aplicado na construção civil, a Abravidro desenvolveu dois materiais que fazem parte do #TamoJuntoVidraceiro:

- Cartilha Aplicação do vidro na construção civil: apresenta os principais tipos de vidro (com destaque para os de segurança) e onde podem ser instalados;
Tabela Que vidro usar?: permite consultas rápidas sobre o vidro correto para cada uso.

Ambos foram desenvolvidos seguindo as determinações da norma ABNT NBR 7199 — Vidros na construção civil – Projeto, execução e aplicações e estão disponíveis na página da campanha. É só acessar, fazer o download e disponibilizá-los para os seus clientes. O mercado agradece!

Este texto foi originalmente publicado na edição 547 (julho de 2018) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista.




Voltar

Itens relacionados ................................................................................................



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters