Vidroplano
Vidroplano

Não precisa entrar em pânico!

16/12/2016 - 16h47

Mais de três anos já se passaram desde o incêndio na boate Kiss, na cidade de Santa Maria (RS), mas suas consequências são difíceis de esquecer: ela ainda é considerada a segunda maior tragédia no Brasil em número de vítimas em um incêndio (242 mortos). As causas para o desastre foram muitas, mas uma das mais facilmente identificáveis foi a ausência de uma saída de emergência no local.

É fundamental que as portas dessas saídas tenham as barras antipânico, dispositivos que permitem sua abertura de forma fácil e imediata. E sim, elas também podem ser aplicadas no vidro! Conheça nas próximas páginas um pouco mais sobre o funcionamento desses acessórios, seus componentes e alguns dos principais modelos no mercado voltados para o nosso material.

 

Como e onde usar
No Brasil, as condições para a fabricação, segurança e funcionamento de barras antipânico são apresentadas na norma ABNT NBR 11785 — Barra antipânico – Requisitos. Já a obrigatoriedade de seu uso depende do que determina o órgão fiscalizador. O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (CBPMESP), por exemplo, aplica a Instrução Técnica nº 11 — Saídas de emergência, documento que exige a instalação de barras antipânico nas:

  • Portas das saídas de emergência das salas;
  • Rotas de saída;
  • Portas de comunicação com os acessos às escadas e descarga;
  • Ocupações de locais de reunião de público com capacidade de lotação acima de cem pessoas.

Vale lembrar que a instalação por si só não garante a segurança. Bernardo Grimberg, diretor da Grimberg Consultoria & Especificação, lembra: “Em nenhuma hipótese, essas barras podem estar travadas, impedindo as pessoas de sair das edificações”.

 



Anatomia dos sistemas de barras antipânico

vidraçaria-anatomia1vidraçaria-anatomia2Barra acionadora: parte mais visível do sistema, é fixada horizontalmente na porta e pode ter acionamentos horizontal ou radial;
Sistema para travamento: mantém a(s) folha(s) da porta na posição fechada. Pode ser uma lingueta (foto à esq.), para travamento horizontal, ou cremona (foto à dir.), para travamentos vertical superior e inferior;
Alojadores: peças em que os componentes para travamento ficam alojados (para travamento vertical, dois alojadores são necessários, um superior e outro inferior);
Maçaneta e fechadura: devem ser colocadas do lado oposto à barra. “Isso ocorre porque, no caso de pânico, o bombeiro precisa conseguir liberar a porta e ter acesso ao ambiente pelo lado externo”, explica Lays Camila Roder, arquiteta de Especificação e Comercial da BonnaDio no Brasil.

 

 

 

 

Tipos de barras antipânico

Por acionamento:

  1. vidraçaria-acionamento1vidraçaria-acionamento2Horizontal (touch; foto à esq.): funciona como um botão — a barra de acionamento é pressionada para a abertura da porta;
  2. Radial (push; foto à dir.): funciona como uma alavanca — a barra de acionamento é empurrada para baixo para a abertura da porta. É o modelo mais comum e, geralmente, mais barato.

Por número de barras acionadoras:

  1. Simples (foto à esq.): para uso em portas com uma única folha, tendo uma única barra acionadora e um ponto de travamento horizontal ou dois pontos de travamento verticais (superior e inferior);
  2. Dupla (foto à dir.): para uso em portas com duas folhas, tendo uma barra acionadora para cada folha, uma das quais terá dois pontos de travamento verticais, enquanto a outra pode ter um ponto horizontal contra a primeira folha (em caso de travamento sobreposto) ou dois verticais (em caso de travamento independente).

 

 

 

 

Soluções disponíveis no mercado

????????Linhas PHA (baixo) e PHB (cima)
Empresa: dormakaba
Material: alumínio com acabamento de aço inox
Acionamento: radial (linha PHA) e horizontal (linha PHB)
Travamento: horizontal ou vertical
Diferenciais: opção de instalação com fechaduras eletrônicas ou controles de acesso no lado externo, funções elétricas, incluem trava anti-intruso (que impede que a porta seja aberta pelo lado externo sem a chave, na posição fechada)
Para aplicação com vidro: temperado 10 a 12 mm com película de segurança

 

vidraçaria-bonnadioBD 376
Empresas: Allegion (fabricação) e BonnaDio (comercialização)
Material: alumínio com pintura eletrostática a pó
Acionamento: radial
Travamento: vertical
Diferenciais: produto robusto, com alta resistência e estética clean e delicada
Para aplicação com vidro: temperado 10 mm com altura máxima de 2,25 m (3,35 m com uso de extensor) com película de segurança

 

vidraçaria-disafeBarra Jaque para Portas de Vidro (sistema push)
Empresas: Jaque (fabricação) e Disafe (comercialização)
Material: aço com acabamento de zamac
Acionamento: radial
Travamento: horizontal ou vertical
Diferenciais: custo reduzido, acionamento silencioso, facilidade na instalação e possibilidade de integração com fechadura eletromagnética ou alarme integrado à barra
Para aplicação com vidro: temperado 8 ou 10 mm, com altura máxima de 2,5 m

 


vidraçaria-lafonteNT Push

Empresa: La Fonte
Material: aço, aço inox ou latão
Acionamento: radial
Travamento: horizontal (para portas simples) e horizontal em uma folha e vertical em outra (para portas duplas)
Diferenciais: possibilidade de aplicação em portas com altura de até 4,7 m
Para aplicação com vidro: encaixilhado

 

vidraçaria-dormetalBarra com parafusos
Empresa: Dormetal
Material: aço carbono ou aço inox
Acionamento: radial
Travamento: horizontal (para portas simples) e horizontal em uma folha e vertical em outra (para portas duplas)
Diferenciais: instalação rápida e prática
Para aplicação com vidro: de qualquer tipo e espessura

 

Atenção, vidraceiro!
Segundo Felipe Cardoso D’Ávila, diretor-comercial da Dormetal, a maioria dos vidraceiros, felizmente, já conhece os sistemas de barras antipânico e sabe instalá-los corretamente. O capitão Alessandro Lima de Freitas, do CBPMESP, concorda: “As portas de vidro instaladas nas saídas de emergência não apresentam muitos problemas com esse sistema”.

Mesmo assim, os profissionais consultados por O Vidroplano alertam para cuidados fundamentais para essa instalação:

  • O sentido de abertura da porta deve ser sempre para o lado de fora;
  • Antes de escolher o sistema de barra, é fundamental verificar as especificações do projeto (para, por exemplo, determinar se a porta é simples ou dupla);
  • Quando as portas forem duplas, também é importante saber se há ou não sobreposição entre as folhas;
  • Em casos em que a barra é instalada diretamente no vidro, este precisa ter as furações e recortes especificados nas instruções e gabarito do produto antes de o vidro ser temperado.

 

Como funciona uma barra antipânico?
“O sistema é composto por uma barra horizontal, que libera o mecanismo de bloqueio da porta com uma única ação”, explica Tomas Catafay, vice-presidente da dormakaba para a América Latina. “Em vez de girar alavancas ou lidar com maçanetas, os ocupantes podem jogar seu peso no dispositivo e liberar a porta imediatamente.”

De que materiais uma barra antipânico pode ser feita?
A NBR 11785 estabelece que os materiais que compõem a barra devem ser metálicos. Além disso, seu ponto de solidus (ou seja, o momento em que a substância começa a passar do estado sólido para o líquido) não pode ser inferior à temperatura de 550 ºC.

Posso instalar uma barra antipânico na porta de vidro por colagem?
De acordo com Fabiano Morais, sócio-diretor da Disafe, isso não é recomendado. “Variações de temperatura e umidade podem interferir na resistência da cola, fita ou adesivo e fazer o equipamento se soltar da porta”, alerta. Os ensaios previstos em norma não contemplam o uso de barras antipânico coladas para garantir sua resistência e segurança.

Só dá para instalar a barra antipânico em vidros com furos?
Quase todos os modelos de barras são parafusados na porta, mas nem sempre o vidro tem de ser furado. Para Veridiane da Cruz Ramos Bini, coordenadora de Produto da La Fonte, portas de vidro encaixilhado podem ter a barra parafusada nelas com os furos feitos nos caixilhos. “Todas as nossas barras são aplicadas com uso de caixilhos, pois assim o vidraceiro não precisa comprar vidros com as furações específicas para a instalação”, comenta.

 

Fale com eles!
ABNT — www.abnt.org.br
BonnaDio — www.bonnadio.com.br
CBPMESP — www.corpodebombeiros.sp.gov.br
Disafe — www.disafe.com.br
dormakaba — www.dormakaba.com
Dormetal — www.dormetal.com.br
Grimberg Consultoria & Especificação — (11) 98266-8219
La Fonte — www.yalelafonte.com.br

Este texto foi originalmente publicado na edição 528 (dezembro de 2016) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista clicando aqui



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters