Vidroplano
Vidroplano

Para aberturas e fechamentos sempre suaves

18/08/2016 - 12h44

As molas são presença praticamente garantida em portas pivotantes de vidro. Controladoras da velocidade de abertura, ao mesmo tempo são responsáveis pelo fechamento automático e suave.

Você já deve ter notado que há muitos modelos disponíveis no mercado, cada um deles mais indicado para um tipo de aplicação. Por isso mesmo é importante estar atento às indicações passadas pelas fabricantes — nada de sair colocando a primeira mola que encontrar em qualquer porta. Outra coisa: na hora da instalação, tome cuidado para não cometer alguns erros básicos.

A equipe de O Vidroplano conversou com profissionais que entendem do assunto e eles nos passaram informações bastante úteis. Confira!

Nota: os produtos citados aqui foram destacados pelas empresas. Como há várias outras soluções em seus catálogos, para mais informações, faça contato com elas (os sites estão no final da reportagem)

 

MOLAS DE PISO

  • Normalmente, são hidráulicas (isto é, controladas pela entrada e saída de óleo da câmara da mola). Existem também as pneumáticas (essas são controladas por pressão de ar);
  • Quase sempre, é necessário recortar o piso para colocá-las;
  • São encaixadas a ferragens da porta, o que obriga o recorte do vidro;
  • Permitem a abertura da porta em ambas as direções;
  • Não interferem na aparência da porta.

DESTAQUES DE ALGUNS FABRICANTES

BD 100
Empresa: BonnaDio
Tipo: mola hidráulica de piso (para eixos Alemão, Blindex ou Santa Marina)
Diferenciais: fabricação 100% nacional, com regulagem de potência, duas válvulas de controle de velocidade e caixa metálica galvanizada a fogo
Para aplicação com vidros: largura de até 1,25 m e 180 kg (para modelo BD 100/180)
Garantia: três anos

BTS 60T
Empresa: dorma+kaba
Tipo: mola hidráulica de piso (para eixo Santa Marina)
Diferenciais: para projetos pequenos e econômicos
Para aplicação com vidros: largura de até 0,90 m e 80 kg
Garantia: três anos

Gold 8200
Empresa: Gold News
Tipo: mola hidráulica de piso (para eixo Santa Marina)
Diferenciais: facilidade na instalação e ajustes, alta durabilidade, permite abertura para os dois lados com dois controles de força e velocidade
Para aplicação com vidros: largura de até 1 m e 105 kg
Garantia: um ano

La Fonte 7500
Empresa: La Fonte (Grupo Assa Abloy)
Tipo: mola hidráulica de piso (para diversos tipos de eixo, como Blindex e Santa Marina)
Diferenciais: produto mais leve, durável e resistente, com válvulas para controle de velocidade
Para aplicação com vidros: largura de até 1,10 m e 120 kg
Garantia: três anos

Mola pneumática Marix
Empresa: Marix
Tipo: mola pneumática de piso (para eixo Santa Marina)
Diferenciais: pequena, permite a abertura da porta para ambos os lados e é blindada, impedindo a entrada de líquidos ou corrosão. Específica para instalação com fechaduras sem aba (devido ao seu mecanismo de abertura, a porta vai e vem em uma única velocidade, não permitindo a obstrução da aba da fechadura)
Para aplicação com vidros: largura de até 1,20 m (se instalada no canto) ou 2,40 m (se instalada no centro) e 120 kg
Garantia: cinco anos

Mola Merlin
Empresa: Linde Vidros
Tipo: mola hidráulica de piso (para eixos Blindex ou Santa Marina)
Diferenciais: tem ângulo de parada em 90 graus, abertura de até 116 graus e duas velocidades ajustáveis de fechamento
Para aplicação com vidros: largura de até 1,10 m e 135 kg
Garantia: um ano

ST 175
Empresa: Stanley
Tipo: mola hidráulica de piso (para eixos Alemão, Blindex, Casma, Santa Marina ou Sevax)
Diferenciais: produto compacto e com regulagem de potência para portas de 0,70 até 1,1 m de largura
Para aplicação com vidros: largura de até 1,10 m e 120 kg
Garantia: três anos

 

MOLAS AÉREAS

  • Hidráulicas, são facilmente instaladas na parte superior da porta;
  • Não precisam de recorte ou furação no vidro;
  • Podem ser aplicadas em portas já instaladas;
  • Precisam de suporte metálico para sua fixação sobre o vidro;
  • Permitem a abertura da porta somente para um dos lados.

DESTAQUES DE ALGUNS FABRICANTES

Molas Disafe
Empresa: Disafe
Tipo: mola hidráulica aérea
Diferenciais: modelos com custos bastante acessíveis e alta qualidade
Para aplicação com vidros: largura de até 1,10 m e 80 kg (para força fixa 4)
Garantia: três anos

A530
Empresa: Soprano
Tipo: mola hidráulica aérea
Diferenciais: sistema único de regulagem, possui braço que permite a regulagem da mola sem retirá-la da porta e diferentes opções de acabamento
Para aplicação com vidros: largura de até 1,10 m e 90 kg (para força fixa 4)
Garantia: um ano

 

MOLAS TIPO DOBRADIÇA

  • Modelos mais recentes do mercado;
  • Produtos diferenciados (fogem do padrão) e de fácil instalação;
  • Costumam ter regulagem básica de velocidade, sem ajuste fino de fechamento da porta;
  • Proporcionam visual moderno;
  • Indicadas para portas leves, como as de boxes de banheiro

DESTAQUES DE ALGUNS FABRICANTES

Mola tipo dobradiça Glass Vetro
Empresa: Glass Vetro
Tipo: mola hidráulica tipo dobradiça
Diferenciais: recém-lançada no mercado, contribui para a estética da porta e conta com diferentes opções de acabamento (como polido ou escovado)
Para aplicação com vidros: largura de até 1 m e 100 kg
Garantia: um ano

 

Cuidado com as barbeiragens!
Segundo João Gilberto, técnico da Glass Vetro, cerca de 30% dos problemas em molas hidráulicas acontecem por erros na instalação. Os mais comuns são:

  • Instalação da mola desnivelada ou fora de prumo em relação à porta;
  • Uso de ferragens (eixos para molas de piso, braços de apoio para molas aéreas) inadequadas, de fontes não confiáveis;
  • Instalação da porta com dimensões ou peso que a mola não suporta;
  • Ajuste malfeito da força e das válvulas;
  • Retirada dos parafusos que regulam a velocidade.

Siga as indicações da fabricante! Se tiver dúvidas, nada de fazer o que acha ser o certo: peça ajuda. A Stanley, por exemplo, tem em seu site uma ferramenta que indica ao vidraceiro a mola ideal para o seu projeto.

Todo erro tem sua consequência
Dentre os problemas que podem surgir pela instalação malfeita, estão:

  • Velocidade de fechamento desregulada;
  • Estalos durante a movimentação da porta;
  • Vazamento de óleo;
  • Corrosão ou desgaste da mola.

Os dois primeiros problemas podem ser resolvidos com o acerto da regulagem, nivelamento e prumo da mola ou com a troca da ferragem. Já nos outros casos, Rafael Russo, supervisor de Pricing da Assa Abloy, explica que a única solução é a troca da mola. Olha o prejuízo aí!

 

Hora de saber o que é mito e o que é verdade

A temperatura interfere no funcionamento da mola – VERDADE
Variações muito elevadas de temperatura podem alterar a viscosidade do óleo, o que interfere na velocidade do fechamento da porta. É o que diz Rui Mendes, gerente da Stanley no Brasil. “Em condições normais, essa alteração na viscosidade não é relevante”, ressalta Gabriel Zahdi, especialista de Produto e Processo da Linde Vidros (que conta com linha própria de molas de piso, a Merlin). Caso você encontre esse problema, Bernardo Grimberg, diretor-comercial da BonnaDio, sugere nova regulagem das válvulas de controle de velocidade da mola. Alguns produtos também já vêm preparados: William Castro, gerente da dorma+kaba, diz que as molas da empresa têm válvulas com característica termoconstante, contraindo-se quando o óleo fica mais fino e dilatando-se quando ele fica mais grosso.

Devo vedar a minha mola com parafina – MITO
Foi-se o tempo em que os vidraceiros usavam parafina aquecida nesse trabalho! Hoje encontramos selantes inertes bicomponentes desenvolvidos especificamente para isso. A vedação da tampa da mola é uma etapa fundamental ao final da instalação — ela protege o produto da oxidação, principalmente em ambientes externos e regiões litorâneas. Uma das opções é o Sealprotect, da dorma+kaba. Segundo Dante Boccuto, diretor-comercial e de Serviços da empresa no Brasil, trata-se de um produto de fácil aplicação, com alto poder de adesão e rápida cura: protege a mola contra a corrosão causada pela água e produtos de limpeza.

As molas são diferentes para ambientes externos e internos – VARIÁVEL
As empresas consultadas informam que, em geral, essa diferenciação não existe. Mas há as que pensam diferente, como a Marix. Conceição Santana, gerente de Vendas da empresa, ressalta que suas molas são exclusivas para ambientes internos. Instalações em áreas externas precisam levar em conta não só o vidro, mas também fatores como a força dos ventos e o calor direto do Sol sobre a mola (que pode interferir na viscosidade do óleo). Fabiano Morais, sócio-diretor da Disafe, aponta que molas em ambientes internos precisam de atenção com as mudanças de temperatura causadas por equipamentos como ar condicionado, os quais também interferem na viscosidade do óleo.

 

Você conhece as soluções mecânicas?
Além das molas, algumas aplicações de vidro contam com soluções mais simples para o controle do fechamento de portas pivotantes. É o caso das dobradiças tradicionais para boxes de banheiro.

Recentemente, a Ideia Glass incorporou um mecanismo especial embutido nos sistemas do Kit Certo e da Porta Certa. Seu funcionamento é 100% mecânico e é capaz de segurar a porta e garantir a suavidade em seu fechamento, mesmo sem contar com regulagem de velocidade.

Mas, atenção: essas soluções não substituem as molas! Veja os detalhes do projeto de instalação para definir o produto que atende as necessidades do cliente.

 

Fale com eles!
Assa Abloy — www.yalelafonte.com.br
BonnaDio — www.bonnadio.com.br
Disafe — www.disafe.com.br
dorma+kaba — www.dormakaba.com
Glass Vetro — www.glassvetro.com.br
Gold News — www.goldnews.com.br
Ideia Glass — www.ideiaglass.com.br
Linde Vidros — www.lindevidros.com.br
Marix — www.mmarix.com.br
Soprano — www.soprano.com.br
Stanley — www.stanleysolucoesvidro.com.br

Este texto foi originalmente publicado na edição 524 (agosto de 2016) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista clicando aqui



Newsletter

Cadastre-se aqui para receber nossas newsletters